Coordenadas: 6º29’44” S / 36º41’35” W

Município: Acari

Descrição: O Geossítio Marmitas do Rio Carnaúba está situado a 8,5 km, a SW, do centro de Acari, ao longo do rio, próximo a Comunidade Barra da Carnaúba.

Neste geossítio ocorrem granitos inequigranulares de textura média a grossa, de cor cinza, compostos por fenocristais de K-feldspato (alcançando até sete centímetros em seu eixo maior), quartzo, plagioclásio, e em pequenas proporções biotita, anfibólio, titanita, zircão, apatita e minerais opacos. Cumulato de fenocristais de K-feldspato são comuns no geossítio. Ele está inserido no Granito de Acari, correlacionado às rochas da Suíte Intrusiva Itaporanga, tendo sido datado, pelo método U-Pb (em zircão), em 577 milhões de anos (Archanjo et al., 2013).

Na região ocorrem ainda diques de granito de textura fina, de cor rósea, formados por K-feldspato, plagioclásio e quartzo, além de pequenas quantidades de biotita, minerais opacos, apatita e zircão, bem como diques de pegmatito com textura grossa, de cor rósea, formados por fenocristais de K-feldspato, quartzo, minerais opacos, turmalina e berilo. Estruturas frágeis (falhas e fraturas) afetam todo esse conjunto de rochas.

Na região ocorrem marmitas ou caldeirões que são cavidades produzidas em função da erosão fluvial associada às condições litológicas, estruturais e topográficas locais. O movimento turbilhonar das águas do Rio Carnaúba carregadas de sedimentos produziram atrito capaz de desgastar as rochas, induzindo à formação das marmitas. Aliado a isso, a presença de estruturas frágeis de direção N-NE, também deve ter facilitado a ação das águas, acelerando a formação das referidas marmitas. Soma-se a isso a presença, em algumas marmitas, de inscrições rupestres da Tradição Itaquatiara, realizadas por povos que habitaram a região do Seridó há cerca de 2.500 anos (Luna e Nascimento, 1998).