tanque-azul-eugenio-oliveira01

Coordenadas: 5°56’10” S / 36°21’47” W

Município: Cerro Corá

Descrição: O Geossítio Serra Verde está situado a 11 km do centro de Cerro Corá, na borda NE da Serra de Santana. No percurso até o geossítio é possível observar afloramentos de granada biotita xistos da Formação Seridó e blocos rolados de arenitos ferruginosos da Formação Serra do Martins.

No geossítio ocorrem predominantemente granitos equigranulares de textura média a grossa, de cor creme a rósea, compostos por quartzo, K-feldspato, plagioclásio, biotita, titanita, zircão, apatita e minerais opacos. Estes granitos não apresentam foliação proeminente, porém é possível observar uma foliação magmática (com direção 330° Az) marcada pelos cristais e por enclaves máficos ricos em biotita. As feições estruturais rúpteis são juntas secas ou preenchidas por material granítico e pegmatítico. É comum a ocorrência de diques de pegmatitos de direção E-W com núcleos compostos predominantemente por quartzo e bordas formadas por K-feldspato com textura gráfica. O geossítio está inserido no Plúton Serra da Macambira correlacionado a Suíte Intrusiva Dona Inês, com idade U-Pb em 532 milhões de anos (Souza et al. 2016).

Neste geossítio estão situados atrativos geoturísticos que envolvem geoformas (criadas pela atuação de processos erosivos e esculpidas pela ação do vento), tanques fossilíferos e pinturas rupestres, com destaque para: i) Pedra do Nariz; ii) Pedra Cabeça Dinossauro; iii) Lagoa/Tanque Azul (tanque contendo água, onde foi encontrada megafauna pré-históricas); iv) Casas de Pedra (conjunto de blocos rochosos de diversos tamanhos e formas que lembram edificações construídas pelo homem; e v) Sítio Arqueológico (local em forma de gruta onde abrigava homens pré-históricos, com inúmeras pinturas rupestres de animais e pessoas) (Figuras 11 a 18) (Diniz, 2003; Alexandre, 2006).