Coordenadas: 6º41’52’’ S / 36º37’48’’ W

Município: Parelhas

Descrição: O Geossítio Açude Boqueirão está situado 2,5 km a leste do centro de Parelhas, no entorno do Açude público Ministro João Alves (mais conhecido como Açude Boqueirão de Parelhas).

No geossítio ocorrem metaconglomerados constituídos por seixos de gnaisses, xistos e quartzitos em matriz quartzosa de granulometria média e cor verde a cinza. A matriz é formada por plagioclásio, quartzo, microclina, biotita e clorita, tendo ainda titanita e minerais opacos. Ocorrem ainda quartzitos formados por quartzo, além de muscovita, epidoto e minerais opacos. Exibe cor branca a creme com brilho (minerais micáceos) e pontos de minerais escuros. Ambas são da Formação Equador. E cortando essas rochas têm inúmeros diques de pegmatitos, mineralizados em berilo, columbita-tantalita, espodumênio, entre outros minerais. Um dos mais conhecidos é o Pegmatito Alto do Boqueirão.

Neste geossítio estão situados atrativos geoturísticos que envolvem geoformas resultantes da atuação do intemperismo e processos erosivos pela ação das chuvas e ventos, diversidade de minerais e mirante, com destaque para: i) Pedra da Princesa Encantada (o relevo da parte norte da Serra das Queimadas define o perfil de uma princesa deitada, segundo o imaginário popular); ii) Pedra do Príncipe que virou Sapo (sua forma lembra um sapo); iii) Esfinge da Princesa (rocha com silhueta que lembra um esfinge egípcia, com cabeça de gato e corpo de humano); iv) Diversidade Mineral (turmalina, água marinha, granada, ametista, feldspatos e quartzo alguns considerados preciosos, sendo essa diversidade utilizada como matéria-prima na confecção de artesanatos e jóias); v) Mirante de Parelhas (mirante no alto da Serra das Queimadas com vista para toda cidade e região, com desnível de 500 metros em relação a base da serra).

A região se destaca por um expressivo relevo definido pela Serra das Queimadas onde no seu extremo norte a tectônica frágil modelou a rocha. A erosão hídrica de fraturas ali existentes, com direção E-W, feitas pelas águas do Rio Seridó, formou o boqueirão ao longo da serra. Neste local foi construído na década de 1988 o açude Boqueirão, com área de 1.326,68 ha e capacidade de acumulação de 85.012.750 m3. Este açude, pelo grandioso conjunto de suas belezas naturais constituiu-se num dos pontos turísticos mais conhecidos e visitados na região do Seridó (Figuras 88 a 94) (Brasil, 1997; Araújo, 1998).